Paris 02/03

Rafael e eu deixamos para ir ao Arco do Triunfo à noite (umas 22 horas). Nós queríamos ver o pôr do sol e evitar fila. A vista do arco é linda, nós fizemos uma boa escolha. É um ótimo local para ver o sol se pondo e transmitir ondas de amor. Enquanto Rafael ficou batendo algumas fotos, eu fiquei observando! Ele olhava através da lente da câmera e eu da lente dos olhos <3.
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Depois de dormirmos um bocadinho, acordamos querendo ir ao Centre Pompidou ( o maior museu de arte moderna da Europa ❤ ). Eu queria abrir os olhos e ver o céu azul de Kandinsky. E acabei vendo muito mais!

Logo que entramos vimos uma aula de arte para crianças. O professor explicava as cores do quadro de Chagall, o significado, as pinceladas e as crianças perguntavam e faziam observações. Nós achamos isso a coisa mais linda! O interesse das crianças, o silêncio observador e a aula diante dos quadros reais… nos tocou. Eu fiquei espiando e tentando entender algo com o meu francês enferrujado.

Andando mais pelo museu vimos obras de Duchamp, Miró, Modigliani, Matisse, Chagall, Francis Bacon, Kandinsky etc. Aí, não teve como o coração não se lembrar dos livros de arte que li um dia.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Assim que saímos do museu fomos almoçar num restaurante chamado Le Comptoir De La Gastronomie.

Cheios e felizes, nós fomos andar pela região da Notre-Dame (Île de la Cité). Decidimos entrar na Sainte-Chapelle e esperamos mais de 40 minutos na fila. Isso foi desanimador. A igreja é bem gótica, cheia de vitrais e de gente :(. Era tanta gente que dava agonia. Os vitrais são lindos, mas nós saímos rapidamente. Depois de 40 minutos com a cabeça debaixo do sol, esperávamos ver algo mais grandioso. Algo que nos fizesse desmaiar, rs!

Querendo escapar de todos, fugimos para La Conciergerie. Uma prisão gelada, escura e cheia de história. Durante a revolução francesa, Maria Antonieta ficou presa lá.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Antes de partirmos para o Pantheon, nós pegamos as bicicletas e resolvemos dar mais uma volta pela Île de la Cité (o ❤ de Paris). Um breve “até logo” para depois irmos pedalando com calma até o Pantheon.

Nós deixamos as bicicletas perto do Jardim de Luxemburgo, cruzamos o jardim a pé e fomos procurar algum lugar para tomar sorvete. Quando vimos uma vendinha da Amorino, ficamos felizes. Era como ver água no deserto. Tomamos o sorvete sentados num batente 😀 que nem dois adolescentes.

Pulando e saltitando, entramos no Pantheon para sentirmos na pele a grandiosidade do lugar. 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

No final da tarde ou início da noite, nós fomos para Montmartre e tivemos uma noite cheia de desaventuras.

No Cafe des deux Moulains, a nossa máquina pifou. Para completar o famoso crème brûlée do lugar era bem comme ci comme ça (mais ou menos). Fomos numa FNAC para ver se tinha alguma solução para a nossa câmera ou se tinha alguma outra câmera boa. Saímos com as mãos vazias. No metrô, eu tomei uma multa (história longa, hahaha). E jantamos num restaurante ruim de doer!

Voltando para casa, Rafael me consolou. Ainda tínhamos a máquina pequena e mais três dias lindos em Paris! E para quem já perdeu um passaporte quando estava viajando sozinha… uma noite com poucas desaventuras é bobagem <3. No apartamento, nós rimos e assistimos um pouco de tv para relaxar.

2015-06-04_10-01-43

Paris 01/03

Na era do Orkut, escrevi no campo encontro perfeito que o meu encontro perfeito seria debaixo da Torre Eiffel, comendo acarajé, tomando coca-cola e ouvindo rock baixinho :P. Eu sabia que seria difícil combinar tudo isso, mas quando você é uma guria, você quer ser engraçada e só. Quando nós soubemos que iríamos para Paris ❤ juntos, eu bolei vários encontros perfeitos ou imperfeitos ou semi-perfeitos e esqueci do que escrevi no campo do Orkut há dez anos atrás. Seria engraçado tentar encontrar acarajé em Paris para levar para debaixo da torre, hahaha. Rafael iria me odiar!

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Quando Rafael me contou da viagem, eu dei pulinhos de alegria e fiquei emocionada. Eu iria voltar à Paris, conhecer Londres e comer muitos docinhos com ele do meu lado. Fiquei ansiosa e tentei planejar tudo como uma pessoa normal, mas nós não somos normais. Nossos planos nunca dão certo. O dia que planejei fazer o roteiro de Amélie Poulain (Sacré-coeur, Café des Deux Moulins, Monmartre, etc) foi o dia que deu tudo errado. Aí, é melhor ir seguindo tudo de um modo louco e divertido <3. E foi isso que nós fizemos.

Rafael chegou uns três dias antes de mim e já foi passeando. Ele tirou várias fotos legais da cidade, descobriu a Vélib’ (um sistema público de bicicleta) e pedalou muito. Quando eu cheguei, nós pedalamos juntos e quase não andamos de metrô. É muito fácil e divertido andar de bicicleta em Paris. Eu sou uma péssima ciclista e sobrevivi sem passar sufoco :D. Quando você anda de bicicleta lá, você vive um filme, sem precisar seguir roteiro. Você sente o vento no rosto, ri, comenta sobre os prédios da cidade gritando para o outro escutar, buzina para mandar beijinhos <3, olha para trás para saber se o outro está vivo, chega do lado para segurar as mãos e entra em cada rua diferente.

Nesse dia, nós acordamos cedo e saímos para tomar café da manhã na rua. Nosso cardápio era: croissant, tortinha de laranja, suco de laranja e palmier. Nós ficamos num AP que alugamos pelo Airbnb perto do Louvre e tinha muitas patisseries  por perto. Depois, nós pedalamos até a Ópera  e passamos a manhã quase toda lá dentro. Ficamos encantados. Não tinha como ser diferente: a cúpula era pintada por Marc Chagall! Depois coloco as fotinhas da cúpula <3. 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Depois do almoço andamos pela região da ópera, pegamos as nossas bikes e fomos para La Madeleine. Antes de entrarmos na igreja, nós fizemos uma parada obrigatória na Ladurée e compramos nossos macarons <3.  Sentados na escadaria da igreja, devoramos todinhos. Estavam deliciosos. Ainda bem que aqui em San Francisco tem uma patisserie chamada Chantal Guillon que vende macarons perfeitos para eu não ficar desejando!

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Como nossa vontade de pedalar era grande, fomos até o canal Saint Martin. Nós queríamos um final de tarde relaxante e cheio de amor <3. Nós gostamos de sentar para papear um pouquinho. Então, sentamos na beira do canal e ficamos observando o tempo passar! Vimos várias pessoas tomando vinho, estudantes se jogando na água e velhinhos lendo jornal sentados num banco verde. Foi tão legal <3. 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Voltamos de bike e paramos por várias ruelas lindas <3. À noite, nós jantamos e fomos no Arco do Triunfo. Vimos o anoitecer da cidade e foi maravilhoso.  Vou deixar para comentar mais sobre o arco e colocar fotos no próximo post porque este já está bem longo! Abaixo, deixo uma foto de uma ruela linda que passamos no meio do caminho. No meio do caminho tinha uma ruela, tinha uma ruela no meio do caminho! Espero que gostem do post ;). 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA